livraria on-line

bibliographias

bibliographias@gmail.com / 934476529

.

.

6 de agosto de 2018

Manuel António Pina — Os Piratas

Os Piratas / Manuel António Pina, ilustração de Manuela Bacelar

Areal Editores (Novembro de 1986). In-8º de 45, [3] págs. Br.

“O texto de «Os Piratas», juntamente com outros, resultou do meu trabalho num projecto mais vasto (entretanto frustrado) ligado a um filme de Raul Ruiz. Mantive o nome da personagem porque é também o meu nome e porque o conto é narrado na primeira pessoa, embora, pelo menos até onde eu sei, nada tenha de autobiográfico. O vasto mundo e eu próprio são as únicas ilhas onde alguma vez vivi.”

7€

3 de agosto de 2018

O Masculino e o Feminino em Literatura Infantil

Edição da Comissão da Condição Feminina, 1982. In-8º de 68, [4] págs. Br.

Livrinho integrado numa extensa colecção «Cadernos Condição Feminina», que interessará aos estudiosos de literatura infanto-juvenil e das (mal) chamadas «questões de género», e que aos leigos demonstra duas coisas: que estes temas já são tratados há mais tempo do que se possa supor; e que também são mais antigos do que se possa supor os excessos da dogmática feminista/«de género» (fica o leitor a saber que Ilse Losa e Sophia, por exemplo, condescenderam gravemente com o machismo instalado (!) ).

Bom exemplar.
 
5€

2 de agosto de 2018

Cecília Meireles — Problemas de Literatura Infantil

Problemas de Literatura Infantil (3.ª edição) / (Com ilustrações de Sir John Tenniel, Arthur B. Frost, Henry Holiday, Harry Furniss, e Lewis Carroll)

Editora Nova Fronteira (1984). In-8º de 155, [1] págs. Br.

Originalmente publicado em 1951, o livro parte de três conferências pronunciadas pela autora e por ela depois desenvolvidas e rearranjadas em pequenos capítulos independentes: «Literatura Geral e Infantil», «O Livro que a Criança Prefere», «Alice no País das Maravilhas», «Como Fazer um Bom Livro Infantil», «Influência das Primeiras Leituras», «Bibliotecas Infantis», etc. Capa de Victor Burton.
 
10€

26 de julho de 2018

Selma Lagerlöf — O Livro das Lendas

Livros do Brasil. [S/d]. In-8º de 205, [5] págs. Br.

O texto introdutório é o famoso “A lenda de uma Dívida (Contada no banquete Nobel, a 10 de Dezembro de 1909)”, em que a escritora agradece à memória do pai as primeiras leituras, seguindo-se o interessantísso e mais longo dos contos “A rapariga do Brejo Grande” e depois “A mina de prata”, “A lenda da rosa do Natal”, “A Marcha Nupcial”, “O violinista”, “Uma lenda de Jerusalém”, “Porque durou tanto o Papa” e “O balão”.
Capa e ilustrações de Infante do Carmo. 
 
10€

Selma Lagerlöf — O Livro das Lendas

O Livro das Lendas (Tradução de Pepita de Leão / Revista para Portugal por A. Vieira d’Areia)

Livros do Brasil, Limitada / Lisboa. [S/d]. In-8º peq. de 193, [5] págs. Br.

Edição publicada na «Colecção Miniatura».

Exemplar ainda por estrear, sem defeitos significativos.
 
4€

25 de julho de 2018

Selma Lagerlöf — A Maravilhosa Viagem de Nils Holgersson através da Suécia

A Maravilhosa Viagem de Nils Holgersson através da Suécia (tradução de Maria de Castro Henriques Osswald/4.ª edição)

Editora Educação Nacional de Adolfo Machado - Porto. In-8º de 399, [3] págs. Enc.

É também da tradutora o prefácio que apontava este livro como uma “epopeia de virtudes simples e aspirações altíssimas”, dizendo da sueca “uma das maiores escritoras entre os maiores escritores do mundo”.
Exemplar revestido de uma boa encadernação com a lombada em pele – já um tanto desgastada, sobretudo nas extremidades – ornada de gravações a ouro; que conserva por inteiro a capa primitiva.
 
14€

24 de julho de 2018

Ali Babá e os Quarenta Ladrões e outros contos das Mil e Uma Noites

Ali Babá e os Quarenta Ladrões e outros contos das Mil e Uma Noites (texto de Costa Barreto / desenhos de César Abbott)

Editorial Infantil “Majora”, Porto//Portugal. [S/d]. In-8º de 126, [2] págs. Cart.

São os outros contos «As Duas Cadelas Encantadas», «Os Dez Zanagas», «O Barbeiro e os dois Irmãos», «O Mercador que Cheirava a Alho» e «A Talha de Azeitonas». As ilustrações de Abbott foram impressas a p/b no texto.
 
10€

23 de julho de 2018

Aladino e a Lampada Maravilhosa

Aladino e a Lampada Maravilhosa, por Carlos Frederico / ilustrações de Rachel Roque Gameiro

Porto: Livraria Chardron, de Lello & Irmão, L.da, editores – Rua das Carmelitas, 144 – 1927. In-12º de 71, [1] págs. Enc.

Volume publicado na colecção infanto-juvenil «Contos para Crianças», com o pequeno formato habitual encadernado em percalina gravada a ouro.
 
7€

Contos de Aladino

Contos/Transcritos por Mauricio Boucher (Segundo a tradição oriental e africana)

Casa Editora de A. Figueirinhas. Porto. [S/d]. In-8º de 71, [1] págs. Br.

Com ilustrações de Alfredo de Morais – a cores, em estilo «Arte-Nova», na capa, e a tinta-da-china em página inteira ao longo do texto –, o volume, recolhendo d’«As Mil e uma Noites» a história de Aladino, inaugurou a série oriental desta biblioteca juvenil.
 
Exemplar em bom estado, mas tendo algumas falhas na capa.
 
5€

Contos para as Crianças

Contos para as Crianças, por Frances Browne (Tradução portuguesa autorizada) // Os Dois Castelões / A Menina Caridade / O Pastor Ambicioso

Porto: Casa Editora de A. Figueirinhas (Rua das Oliveiras, 71) – 1924. In-8º de 48 págs. Br.

A autoria das ilustrações (p/b, página inteira) não foi indicada, mas parecem ter sido de Alfredo de Morais.
Bom exemplar.
 
5€

20 de julho de 2018

Três Contos de Perrault

Três Contos de Perrault (Ilustrações de Manuela Bacelar / Tradução de Luiza Neto Jorge e Manuel João Gomes)

Colecção Rectângulo de Ouro. Campo das Letras (1997). In-4º de 81, [21] págs. Enc.

Encadernado em tela com sobrecapa ilustrada, este álbum de ilustrações de Manuela Bacelar aproveita as versões de A Pele de Burro, O Barba Azul e O Polegarzinho que o casal lisboeta preparara para a edição (em formato mais pequeno) da Estampa 20 anos antes.

Exemplar com defeitos de armazenamento: margens das folhas ligeiramente amareladas e, pior, o papel da capa com um rasgão por incisão.
 
10€

19 de julho de 2018

La Fontaine — Contes et Nouvelles en Vers

A Amsterdam. M. DCC. LXII. (Aliás, Le Club Français du Livre, MCMLXIV). In-8º de XIV, [IV], 268, [8] e VIII, [IV], 306, [4], 16 [4] págs. Enc.
 
Edição em fac-simile da de 1762, publicada em dois volumes.

Boa encadernação do editor em tecido sintético, imitando pele, brunido a ouro em ambas as pastas e na lombada. 

10€

La Fontaine — Fábulas

Fábulas (Traduzidas ou adaptadas por poetas portugueses e brasileiros do século XIX e ilustradas por Grandville)

Temas e Debates. (1999). In-4º de 539, [5] págs. Br.

Edição impressa na Printer Portuguesa com capa de João Rocha. As versões oitocentistas (que já antes tantas e tantas edições tinham dado) foram revistas por Isabel St. Aubin.

Exemplar com pequenos defeitos.

10€

18 de julho de 2018

L. Frank Baum — O Feiticeiro de Oz

O Feiticeiro de Oz (Desenhos de Hugo Manuel segundo o filme da M-G-M – Tradução de Maria Lamas)

Editorial Progresso, L.da (165-A, Rua da Palma, 165-B) – Lisboa. (1940). In-4º de 159, [5] págs. Cart.

“O Feiticeiro de Oz foi escrito para agradar à criança de hoje. Pretende ser uma história moderna de fadas, na qual o encanto, a alegria e o imprevisto substituem os pesadelos e sustos de outras histórias maravilhosas”, assim terminava o autor a sua breve introdução.
Esta primeira edição portuguesa (devida à Senhora que traduziu) teve tiragem de 3100 exemplares compostos na Lith. de Portugal, de acordo com a nota inserta na capa; mas as estampas litográficas a cores impressas sobre folhas destacadas indicam execução da também lisboeta Litografia Amorim, supondo que sejam diferentes.

O exemplar em causa apresenta significativo desgaste exterior, e mesmo no miolo não foi muito bem cuidado pela anterior proprietária.

23€

16 de julho de 2018

Lewis Carroll — Alice in Wonderland

Alice in Wonderland//Comprising both Alice’s Adventures in Wonderland and Through the Looking-Glass by Lewis Carroll/Illustrated by Sir John Tenniel and Charles Mozley
 
International Learning Systems – Corporation Limited. London. (1968). In-8º de 255, [1] págs. Enc.
 
Edição publicada na colecção «Caxton Junior Classics», impressa sobre bom papel encorpado e tendo os dois livros ilustrados ao longo do volume a p/b no texto e a cores em folhas destacadas à parte; encadernada pelo editor em material sintético com a pasta superior e a lombada gravadas a ouro e ilustradas também por desenhos alusivos.
 
Exemplar absolutamente impecável no miolo, apresentando só algumas marcas na capa.
 
15€

Lewis Carroll — Alice no País das Maravilhas

Ulisseia Infantil (1988). In-4º gr. de 60 págs. Enc.

Edição curiosamente impressa no Dubai e publicada na colecção «Clássicos de Todo o Mundo» (não há dúvida...), em álbum cartonado.

Exemplar com um vinco à cabeça das duas primeiras folhas; salvo isso, sem qualquer defeito a destacar. 

5€

Lewis Carroll — Alice no País das Maravilhas

Publicações Dom Quixote. (2000). In-8º peq. de 168 págs. Br.

Uma das várias edições antes e depois publicadas a partir da versão de Maria Filomena Duarte.

Exemplar por estrear.
 
5€

7 de julho de 2018

A bibliographias na Cidade-Berço

A partir de Julho, a bibliographias associa-se à Almanaque23 (Rua da Ramada, 52); castiça e arrojada loja de Guimarães que, em pouco mais de 30m2, passa assim a contar com mostras de duas jovens livrarias independentes nacionais (a nossa e a famosa nativa, agora também alfacinha, Snob), além de alfarrábio e da arte do artista plástico vimaranense Zé Teibão. E que em breve contará também com discos e com regular actividade paralela, incluindo o «Mercadinho da Ramada», feiras e apresentações de livros, exposições e «oficinas» de arte.
Pela nossa parte, levaremos sobretudo livros de arte e afins (bd, fotografia, teatro, cinema, música, dança etc.), mas também alguma literatura, poesia e monografias locais e regionais. E vontade de acordar a cidade, onde vai nascendo devagarinho um novo pólo de atracção no antigo bairro industrial de Couros.
É de ir.

26 de junho de 2018

Teixeira de Carvalho — Notas de Arte e Crítica

Notas de Arte e Crítica (com um prefácio do Dr. Joaquim Costa)

Porto: Livraria Moreira – Editora (42 - Praça da Liberdade - 44) – 1926. In-8º de XI, [I], 474, [2] págs. Br.
 
Primeira edição desta recolha de dezenas de textos, dedicados a gente e temas tão vários como o Grémio Artístico, o cancioneiro beirão, a pesca em Portugal, «Os animais e a arte», a dança, o bilhete postal ilustrado, a arte do ferro, a caricatura, Lorvão, Mafra, Columbano, Fialho, Gonçalo Velho, Gil Vicente, etc. O prefácio de Joaquim Costa dedicava-se a explicar por que fôra Teixeira de Carvalho, “o dr. Quim Martins”, o “generoso preceptor” da sua geração na capital do Mondego.

“Desta edição fez-se uma tiragem especial de 12 exemplares em papel Leorne e 28 exemplares em papel de linho, numerados”, sendo este de todos o mais valioso  exemplar n.º 1 – entretanto revestido de uma singela e sóbria encadernação em tela fina que conserva ambas as faces da capa de brochura.
 
65€

25 de junho de 2018

Faria e Maia — A minha velha pasta

A minha velha pasta (Tempos de Coimbra e Gente do meu tempo) / 1896-1901

Ponta Delgada, Tip. do «Diario dos Açores», 1937. In-8º de 219, [III], XXIII, [III] págs. Enc.
 
Primeira e única edição do livro de Francisco de Ataíde Machado de Faria e Maia (dos Faria e Maia açorianos do círculo de Antero de Quental), impressa em bom papel, com tiragem decerto restrita. Prefaciada pelo autor: Guardei numa velha pasta papeis, versos, folhetos e jornais do meu tempo de estudante em Coimbra. Ao folhear todos estes «documentos» (...) surgiu-me a ideia de escrever um pequeno livro de «recordações».
Do maior relevo para o estudo da academia coimbrã do entresséculo, conta uma série de episódios com professores e alunos da época (como o célebre Pad'Zé), destacando-se as várias histórias (e os dois longos capítulos individuais) sobre Afonso Lopes Vieira e Teixeira de Pascoaes, de quem Faria e Maia foi amigo próximo e colega no curso de Direito. Para além da narração das suas visitas à casa de Pascoaes, no Marão, e da que o poeta amarantino empreendeu, na sua companhia, aos Açores, aborda ainda traços e aspectos vários do convívio com o grande génio – de quem apresenta uma quadra até hoje (salvo erro) inédita senão aqui, escrita justamente na velha pasta que dá título ao livro, antes pertencente ao pai do autor e onde também Antero de Quental e Alberto de Oliveira haviam dado à pena [imagine-se o valor de tal peça se é que ainda existe...] 

Exemplar n.º 59, oferecido pelo autor em dedicatória manuscrita ao tenente Leopoldo Carmona, datada precisamente de 1937; tendo-o o nosso oficial (que integrou o CEP na primeira Grande Guerra) mandado revestir da modesta encadernação do costume, com a lombada em percalina, não conservando a suposta capa de brochura.
 
28€

22 de junho de 2018

Alberto Souto — Renascença Coimbrã ao Norte do Mondego (...)

Renascença Coimbrã ao Norte do Mondego: o Túmulo de D. Catarina de Ataíde

1951 —— Imprensa Universal —— Aveiro. In-8º de 11, [1] págs. + [2] ff. de estampa. Br.
 
Edição independente de um artigo publicado no jornal aveirense O Democrata, versando a peça situada na igreja conterrânea de S. Domingos mas com vários apontamentos acerca da escultura franco-coimbrã renascentista, sugerindo até que a autoria fosse de João de Ruão.
Não devendo ter sido muitos os exemplares tirados, está este valorizadíssimo por dedicatória do autor “Ao seu querido Amigo, o ilustre Professor Doutor Antonio Mendes Corrêa”.


15€

21 de junho de 2018

Arte Moderna em Coimbra

Coimbra – 1982. (Imprensa de Coimbra, Limitada). In-4º gr. de 7, [1] págs. Br.
 
Edição em volume independente de grande formato de um artigo nesse mesmo ano publicado no «mundo da arte». O texto de Matilde Pessoa de Figueiredo reparte-se pelas secções de capítulos ««D. Manuel entre Vasco da Gama e Álvares Cabral», de Canto da Maia», «O arquitecto Étienne de Groer» e «Coimbra e a arte contemporânea».
 
5€

20 de junho de 2018

Pedro Dias — Coimbra: Guia para uma Visita

Dias & Maleitas Lda. Rua da Sofia 37-3  Coimbra. In-8º de 112 págs. Br.
 
Ilustrada por fotografias a p/b e a cores (Tabacaria Nilo), foi a primeira versão do guia mais desenvolvido que o autor haveria de publicar pela Paisagem em 1983 (esta edição, não datada, será talvez de finais de 70, inícios de 80): Coimbra: Arte e História. Após os textos de apresentação «Uma Vista da Cidade» e «Um Pouco de História», divide-se o volume nas secções «A Alta», «A Baixa», «Zona Residencial», «Santa Clara» e «As Matas».

Exemplar mediano.
 
10€

19 de junho de 2018

O Património Artístico da Universidade de Coimbra

Gráfica de Coimbra. (2004). In-4º gr. de 218, [4] págs. Cart.
 
“Este livro dedicado ao património artístico da Universidade é o resultado da junção de vários textos inéditos meus com outros já anteriormente publicados pelo saudoso mestre Professor Doutor António Nogueira Gonçalves todos eles devidamente actualizados. Não pretendemos agora, nesta segunda edição, como não o pretendemos em 1990 fazer uma História da Arte da Universidade, mas apenas um breve elenco daquelas obras que consideramos mais significativas do ponto de vista estético e histórico, de quantas conservamos na nossa Escola”, dizia Pedro Dias no prefácio.
Secções principais de capítulos dedicadas a «O Paço das Escolas», «Os edifícios da Reforma Pombalina», «Edifícios antigos incorporados na Universidade» e «Os edifícios do período do Estado Novo».
O álbum, de capa cartonada, foi impresso em bom papel couché e está abundantemente ilustrado.
 
Exemplar por estrear.
  
15€

18 de junho de 2018

Frei Cipriano da Cruz em Coimbra

Coimbra Capital Nacional da Cultura, 2003. (Gráfica de Coimbra, Lda.). In-4º gr. de 206 págs. Enc.
 
“Manuel de Souza abraçou a vida monástica tomando o nome de Frei Cipriano da Cruz. Escultor por vocação, este beneditino havia de tornar-se o imaginário mais conhecido do barroco seiscentista. O seu percurso artístico desenvolveu-se entre o Mosteiro de S. Martinho de Tibães, a casa-mãe, e o Colégio de S. Bento de Coimbra, locais para onde realizou as mais de trinta obras actualmente identificadas. / Pela primeira vez reunidas em exposição, a maior parte das obras coimbrãs e outras executadas para o Mosteiro de Tibães testemunham uma produção vasta, homogénea, reveladora de um estilo fortemente personalizado”.
Textos de Agnès Le Gac e Ana Alcoforado, havendo coordenação suplementar de Adília Alarcão.
O álbum foi encadernado em tela com sobrecapa ilustrada de papel, que o exemplar conserva, apesar de com algumas marcas de desgaste.

  
23€